A ÁRVORE DA VIDA

A ÁRVORE DA VIDA! É uma crônica que levará o leitor a refletir sobre a vida e a correlação com a árvore que o representa. Eu, sou um carvalho, com a limitação humana que me impede de ser eterno. Sou um homem que busca a essência da sabedoria milenar para extrair o que há de mais belo e grandioso de cada momento vivido. Busco viver intensamente o presente, porque o amanhã é uma incógnita. E você? Qual é a sua árvore? Boa leitura e reflexão!

A árvore do meu nascimento é o carvalho. Dizem que quem nasce em 26 de março: é dócil e gentil, batalhador e jamais tolera ser desrespeitado, tem a família como maior prioridade. E que não há desafio que não seja capaz de superar!

Digo-vos que é verdade. Assim me vejo: forte, determinado, capaz de realizar tudo que desejo, focado nos meus objetivos, sonhador e visionário e, a família é o meu maior patrimônio. Seguido do zelo pela saúde, integridade física e mental, trabalho e, contínua busca do conhecimento.

 “O carvalho é uma árvore de grande porte que atinge 30 a 40 metros de altura e um tempo de vida entre 500 a 1000 anos. O tronco do carvalho-vermelho é forte, direto e alto, a partir do qual partem ramos vigorosos ao acaso. Uma árvore milenar. 

Por incrível que pareça quanto mais ele se sujeita às intempéries mais fortalecido ele sai delas, pois suas raízes se arraigam no solo, a cada tempestade seu tronco se revigora e, a possibilidade de ser extraído do solo pelos temporais diminui drasticamente, até se tornar nula. ” (Ana Lucia Santana)

A bem da verdade, sei que nunca atingirei 30 metros de altura. Sou pequeno, franzino com 1,61m de altura. Nunca chegarei a 500 anos. A vida do homem é limitada e poucos excedem aos 100 anos. Como diz o meu sogro, a vida a partir dos 70 anos: é enfado e canseira. Peço que Deus me permita viver enquanto possa ser útil, produtivo e tenha capacidade para realizar as minhas necessidades básicas. Sem incomodar aos familiares. 
“Se quiser ter prosperidade por um ano, cultive grãos. Por dez cultive árvores. Mas para ter sucesso por 100 anos cultive gente. ” (Confúcio) 

Lembro-me que a minha avó Rita Zélia (Zelica) e o meu avô José Alípio Sanches, sempre pediam para que Deus, os deixasse viver até serem úteis e não incomodarem ninguém. Foram atendidos nos seus desejos, viveram até poderem realizar suas rotinas e morreram sem dar trabalho aos familiares. A minha avó com 86 anos e o meu avô com 107 anos, tiveram tempo suficiente para viver intensamente e deixaram o seu legado para a posteridade. 

“Os netos colherão os frutos das tuas árvores. ” (Virgílio)

O poderoso Deus é quem define até onde devo ir. Estou convicto de que não sou uma árvore milenar. No entanto, a minha contribuição para o mundo poderá exceder a centenas de anos por meio dos meus escritos. As lições de vida e ensinamentos extrapolam o tempo e se perpetuam no infinito. 

“Há opiniões que nascem e morrem como as folhas das árvores, outras, porém, que têm a duração dos mármores e do mundo. ” (Marquês de Maricá)

Quanto a capacidade de suportar intempéries, sou igual ao carvalho. Resiliente, forte e bravo guerreiro indomável, não me deixo ser vencido facilmente, fracassar é uma palavra pouco usada no meu dicionário da vida. Tudo o que quero, busco intensamente e não abro mão até conseguir e/ou superar as expectativas. A vida não é fácil, mas com foco, fé e determinação, nada é impossível. 

“Quem planta flores, planta beleza e perfumes para alguns dias. Quem planta árvores, planta sombra e frutos por anos, talvez séculos. Mas quem planta ideias verdadeiras, planta para a eternidade. ” (Autor desconhecido)

Sempre saio fortalecido das batalhas que enfrento, porque aprendo as lições, reavalio as minhas atitudes diariamente, para cometer menos erros e obter melhores resultados em cada novo desafio que se apresente. Assim, conquistando batalha a batalha, venço a guerra. Superando as adversidades do dia a dia, sigo firme rumo aos meus objetivos, metas e sonhos. Nada ocorre por acaso! Tudo é fruto de ação: trabalho, esforço e estudo.

Tenho espiritualidade elevada e acredito na existência de um ser supremo que orienta a minha vida, sou um homem de fé. Fé é acreditar no que não se vê, com a convicção de quem nos direciona. A certeza de estar suportado por um Deus, equilibra as forças da mente e do corpo. A vida é bela, mas é efêmera e não sabemos até quando receberemos esta benção. 

“A felicidade está nas folhas das árvores, cabe somente a você decidir se viverá um outono ou uma primavera. ” (Matheus Urruth)

Nunca desanimo. Sou resistente, perseverante, conservo-me sólido e concreto. Alimento os bosques e florestas ao meu redor, com amor, solidariedade, respeito, integridade, ética e honestidade, suportado pela fé e esperança. 

Sou um carvalho, com a limitação humana que me impede de ser eterno. Sou um homem que busca a essência da sabedoria milenar para extrair o que há de mais belo e grandioso de cada momento vivido. Busco viver intensamente o presente, porque o amanhã é uma incógnita. 

O presente é “ um presente” que deve ser aproveitado a cada milésimo de segundo. Curvo-me à supremacia de um Deus: Onisciente (Aquele que possui todo o conhecimento, toda a ciência). Onipresente (Aquele que está presente em toda parte). Onipotente (Aquele que pode todas as coisas), criador do céu e da terra. A ele toda a honra e toda a gloria! Sou um carvalho abençoado. Viva a árvore da vida! O que você planta? Qual é a sua árvore? Quem planta amor colhe amor!

“A natureza é sábia e justa. O vento sacode as árvores, move os galhos, para que todas as folhas tenham o seu momento de ver o sol.” (Humberto de Campos)

José Carlos Castro Sanches
São Luís, 02 de outubro de 2019. 
Revisado em 07/05/2020.
É químico, professor, escritor, cronista e poeta maranhense. 
Visite o site falasanches.com e página Fala, Sanches (Facebook) e conheça o nosso trabalho.
Adquira os Livros da Tríade Sancheana: Colheita Peregrina, Tenho Pressa e A Jangada Passou, na Livraria AMEI do São Luís Shopping ou através do acesso à loja online www.ameilivraria.com.br
TAG