AMELIE: VIDA EM ABUNDÂNCIA!

“São tantos planos, e de repente eles nascem, nos tomam por completo, nosso tempo, nossa vida, nossa alma. É um medo e um amor sem fim. E o tempo passa, e passa depressa... Um dia, um mês... um ano. E o que vai ficando são as lembranças de tudo aquilo que, embora muitas vezes seja dor, só chamamos de AMOR. ” (Nátaly Seckler)

A princesa era esperada para os primeiros dias de maio, fazia-se planos, arrumavam-se as roupas, objetos, materiais; camisetas, fraldas de pano, fraldas descartáveis, toalhas felpudas, toalhas fraldas, berço, protetor de berço, travesseiros, body manga curta e longa, calça (culote/mijão) com pé ou sem pé, macacão longo, casaquinho, pares de meia, saída maternidade, mamadeiras; babadores, viras de mantas , mantas de lã e de linhas ou algodão, cobertores, jogos de lençóis e fronhas, colchas, jogo de creme para prevenção de assaduras, fita adesiva para fraldas, cotonete, escova, pente, tesourinha (arredondada), álcool gel 70%, pacotes de algodão, lenços umedecidos, garrafa térmica para água morna e higiene do bebê, sabonete líquido neutro, shampoo, termômetro, lixeira com pedal, porta roupas sujas, trocador, cesta para colocar as miudezas de troca, banheira; abajur, berço, cômoda, mosquiteiro; carrinho com moisés, bebê conforto, bolsas; caldeirão, jogo de prato, jogo de talheres para bebê e mais trezentas e noventa e nove coisas que não sei descrever. Tudo para receber um filho, um bebê amado, mesmo antes de nascer.

A mamãe Danielle e o papai Pablo fizeram até uma faxina na casa, pintaram, trocaram móveis, tiraram goteiras, varreram, lavaram e perfumaram tudo na expectativa da chegada da princesa herdeira do trono para acompanhar o primogênito príncipe Leonardo Davi.

“Eu vim para te dar vida, e vida em abundância. ” (João 10.10)

A ansiedade da família aumentava a cada dia, a barriga da mamãe crescia e a vovó dizia que não chegaria a maio o seu nascimento, engomou as roupas da neta até a madrugada do dia anterior ao nascimento, carregava da sua casa para a dela com a ajuda do pai, cansada e feliz pela dádiva de Deus que se aproximava.


A mãe comprava e comprava tudo que via pela frente e, o que pudesse pagar em 10 vezes no cartão de crédito, nas lojas do comércio local ou de outros estados e países, nessas horas não tem pai pobre, gasta-se o que tem e o que não tem para dar o melhor para os filhos.


“O que as grandes e puras afeições têm de bom é que depois da felicidade de as ter sentido, resta ainda a felicidade de recordá-las. ” (Alexandre Dumas Filho)

Estava tudo quase pronto para a chegada, de repente um sinal “líquido amniótico”. A mamãe liga para o médico, recebe a orientação para ir ao hospital, chegando lá – recebeu a notícia de que o nascimento da filha amada seria imediato.

Queríamos saber a hora da chegada, mas era indefinida, dependia dos médicos e do Pai Eterno, determinar o momento oportuno. Tudo ocorre no seu tempo, no tempo de Deus.

“Deus foi justo em não conceder ao homem o direito de escolher a hora da chegada do amor, porque se pudéssemos escolher, para muitos, ele nunca chegaria. ” (Carol Gray)

Vovô, vovó e tias ansiosos na espera da informação sobre o nascimento, depois de um dia de comemoração do casal de avós José Carlos e Socorro que completavam 36 anos de casados exatamente neste dia. Sem poderem comemorar em família devido ao confinamento obrigatório causado pela pandemia do coronavírus, tomaram um pouco de vinho durante o almoço depois, ela seguiu os afazeres domésticos e, ele para os livros que escrevia.

“Vem fazer festa para os meus olhos posso ouvir meus cílios aplaudindo sua chegada. ” (Renata Fagundes)

Seguíamos na expectativa já deitados, sem poder dormir quando por volta das 23h recebemos a informação de que Danielle entrou para a sala de cirurgia. A minha torcida era para que a minha neta nascesse no dia do meu casamento. Depois de algum tempo nos informaram que nascera a linda índia branca Amelie, naquele momento único e especial de felicidade para a nossa família.


“Você só começará a aprender algo sobre a vida quando o teu filho, recém-nascido, segurar o dedo da tua mão pela primeira vez...” (Eduardo Volpato)

Fomos para o hospital ao chegarmos, o pai Pablo Leonardo, aguardava a esposa e a filha saírem da sala de cirurgia e nós permanecemos na recepção, até que Socorro seguiu para o apartamento, enquanto Pablo desceu para conversar comigo.

Nesta oportunidade ficamos sabendo que “Ela nasceu às 23:46 “. Fiquei duplamente feliz pela neta Amelie que chegara prematuramente e por ter nascido no dia do meu casamento com a sua avó, no dia do Índio – 19 de abril de 2020.


“Neste maravilhoso outono, o amor floresceu eterno, desabrochou uma bela flor discreta de alma plácida de nome Amelie Sara Sanches Oliveira. Ariana de 19 de abril, dia do índio, que nasceu para brilhar na encantadora ilha magnética de chuvas mil, nesta terra abençoada Pátria Amada Brasil” (José Carlos Sanches)


A pediatra previu de 24 a 48 horas para permanecerem na Clínica. Elas ficaram apenas dois dias e saíram alegres e felizes daquele ambiente amigável da Clínica São Marcos em São Luís do Maranhão. Amelie seguiu para o “Lar doce lar” na companhia da sua querida mãe Danielle, do pai Pablo e da vovó coruja Socorro.

Ali nasceu a minha querida neta Amelie que depois passou a ser Amelie Sara. E a mamãe feliz dizia: “Filha, sopro sobre a sua vida pétalas de bênçãos. Todo o bem que por ti eu não puder fazer, que o céu se encarregue. ” (Autor desconhecido)


As bênçãos se multiplicam em nossa família temos três filhas Rafaelle, Fabielle e Danielle e quatro netos Julie, Rafael, Leonardo Davi e Amelie Sara. Além do meu filho Carlos Daniel. A cada dia o jardim fica mais florido, as flores mais perfumadas e o néctar mais doce.

Eu fui dormir feliz por mais um presente maravilhoso para a nossa família, enquanto a minha querida esposa foi acompanhar a filha e a neta na clínica, cansada, mas feliz.

“Depois de um dia cheio de emoções... alegrias... vitórias e aprendizado... é chegada a hora do descanso merecido... de uma noite de paz... abençoada de tranquilidade... renovando nossas forças... nossa fé... para um amanhecer de muitas realizações...” (Jared Hassan)


O amor e felicidade se misturam nos lares em que a paz e a harmonia imperam e, propaga o aroma da vida abundante. Onde a esperança e luz brilham como o sol, a lua e as estrelas; dia e noite para nos trazer a certeza de que temos um Deus que nos protege, guia os nossos passos e nos dá sabedoria para conduzir com maestria os nossos rebentos. Em tudo daí graças! Até aqui nos ajudou o Senhor!

Amelie você é uma estrela cintilante que chegou para abrilhantar o lar dos seus pais e a nossa família. Seja bem-vinda! Te amamos profundamente. Deus te abençoe, te guie eternamente e te conceda muita saúde e vida abundante.


“Eterna é a flor que se fana
se soube florir
é a menina recém-nascida
antes que lhe deem nome
e lhe comuniquem o sentimento do efêmero
é o gesto de enlaçar e beijar
na visita do amor às almas
eterno é tudo aquilo que vive uma fração de segundo
mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata.” (Adaptado de Carlos Drummond de Andrade)

José Carlos Castro Sanches
É químico, professor, escritor, cronista e poeta maranhense.

São Luís, 24 de abril de 2020.

Visite o site falasanches.com e página Fala, Sanches (Facebook) e conheça o nosso trabalho.

Adquira os Livros da Tríade Sancheana, composta pelos livros: Colheita Peregrina, Tenho Pressa e A Jangada Passou, na Livraria AMEI do São Luís Shopping ou através do acesso à loja online www.ameilivraria.com.
TAG