PANDEMIA, três principais erros da (OMS) na batalha contra o coronavírus

A Organização Mundial da Sáude é uma agência especializada em saúde, foi criada em 1948, está subordinada a ONU, com sede em Genebra na Suiça e atualmente tem como diretor geral o etíope Tedros Adhanom. 

Desde o inicio da pandemia do coronavírus, a OMS como agência especializada em sáude teve como papel indicar práticas e protocolos, que visam lidar com o vírus na sociedade a nível mundial. Com o passar das semanas, desde a deflagração dos primeiros casos na China, a OMS vem apresentando posicionamentos referente ao coronavírus, que no mínimo nos parecem duvidosos.

A principio a agência afirmava que não seria necessário o fechamento de fronteiras, tal informação foi assegurada durante um período de um mês e meio. Tão logo os casos começaram a surgir no Japão, Coreia do Sul e logo depois na itália, a agência mudou bruscamente tal posicionamento. Outra informação inicial foi exatamente a que a trasmissão comunitária através desse vírus era pouco provável, com o passar dos dias mais essa afirmação foi descartada. Mais recentemente países na europa demonstraram que o isolamento social por si só, pouco ajuda na batalha contra o vírus, algumas politicas usadas por esses países como testagem em massa e redução de contato fisico monitorado, se mostrou bastante indicado, ajudando esses países no processo gradual de reabertura.

Portanto a agência não parece obter indicações corretas, de como lidar de forma correta com a atual pandemia, haja vista, erros constantes referentes aos cuidados e protocolos indicados desde o início do coronavírus em janeiro de 2020.

(*) Natanael Castro, o editor
TAG