Base de Alcântara recebe propostas, e pode voltar a fazer lançamentos já em 2021

Semana passada o Brasil lançou edital, visando receber propostas de empresas do ramo espacial, para retomar as atividades de lançamentos a partir da Base de Alcântara no Maranhão. Nessa segunda-feira a Agência Espacial Brasileira (AEB) informou que recebeu dezenas de potenciais candidatas a operar em Alcântara. Um dia depois da NASA voltar a realizar transporte de astronautas americanos a Estação Espacial, usando a tecnologia de uma empresa privada genuinamente americana, um feito inédito ate então. As notícias sobre o retorno das atividades de lançamentos orbitais e sub-orbitais da nossa base em solo brasileiro, deve ser encarado também como uma vitória da nossa AEB.

Após o credenciamento das empresas que poderão usar a base para fins comerciais, os primeiros lançamentos deverão ser realizados já em 2021. 

A localização do CEA possui características que o privilegiam:

* É 2º18 ‘ao sul do equador;
* Fica perto do mar, permitindo o lançamento em órbitas polares e equatoriais;
* Possui baixa densidade demográfica e de tráfego aéreo;
* Não há terremotos ou furacões.

Com isso o Brasil abre caminho para explorar um mercado que movimenta US$ 350 bilhões, algo em torno de R$ 1 trilhão de reais por ano. A partir de 2021 o Brasil esperar abocanhar 1% desse mercado, trazendo para os cofres cerca de R$ 4 bilhões de reais.

(*) Natanael Castro, editor.
TAG