NETFLIX, Estou Pensando em Acabar com Tudo (resenha do filme)

 

Estou Pensando em Acabar com Tudo, é baseado no romance do canadense Iain Reid, lançado em 2017.  A Netflix contratou o diretor Charlie Kaufman (Eu quero ser John Malkovich e Anomalisa) para dirigir o suspense. Com menos de uma semana do seu lançamento na plataforma de streaming o filme já vem causando burburinho nas redes sociais e cadernos de cinema de sites e jornais.

O filme possui um pouco mais de duas horas de duração e logo nas primeiras cenas, o diálogo interno da personagem que aparece na trama como namorada de Jake, já nos joga numa armadilha ao termos a impressão que toda a narrativa do filme será em cima do desejo da namorada de acabar com sua a vida, sendo assim o tema de fundo do filme seria então o suicídio da personagem.

Ledo engano, com o passar das cenas, inclusive a longa cena em que Jake e sua namorada estão no carro em direção a fazendo dos seus pais, o diretor começa a nos dar pistas por detrás da narrativa psicológica que permeia todo o filme. Iain Reid escreveu uma bela história onde faz um mergulho profundo em diversos temas da existência humana, a solidão e depressão, a efemeridade da vida, relacionamentos deslocados, teorias da física, o papel dar arte frente a temas atuais como misógina, homofobia e feminismo.

Em diversos momentos somos sacudidos com pequenas truncadas na linha narrativa do filme, momentos esses de extrema valia para que comecemos a entender a mensagem do autor, o principal deles é exatamente quando ela entra no quarto da infância de Jake e lá se depara com um livro de poesia aberto, onde ela lê um poema que ela mesma tinha declamado pra ele dentro do carro, ainda nessa cena ela observa livros voltados para a área da física no quarto, oras, cenas atrás ela havia revelado aos pais de Jake que estudava Física. Desde o inicio do filme, flashes com um zelador de uma escola em diversas ocasiões surgiam entrecortando a narrativa normal do filme.

Ao final do filme, vamos entender que diferentemente da ideia que o autor tenta nos vender, o protagonista é de fato o Jake, e sua namorada que nem possui um nome oficial, nada mais é que uma representação da namorada que ele mesmo criou, a tal garota legal, descolada e inteligente. Jake na verdade era aquele senhor zelador que volta e meia surgia nos flashes e que ao passar a vida inteira sem conseguir sair de próximo dos seus pais, foi ficando na promessa de uma vida normal e no final da vida somou diversos traumas psicológicos por uma existência fortemente enclausurada.

Estou Pensando em Acabar com Tudo, possui esse titulo e o mesmo sintetiza tudo que passa na cabeça do protagonista, que criou uma narrativa que a seu ver seria a ideal, como única forma de tentar viver um pouco dessa realidade que ele julgava ter sido a normal na sua existência. O filme que deu vida a história de Iain Reid é sem dúvidas um dos filmes mais interessantes da década, por nos obrigar a decifrar as pistas que revelam toda a verdade por detrás da mente patológica de Jake, o senhor zelador que está pensado em dar um basta em tudo.


Natanael Castro, Editor.

TAG