Como Chapadinha está enfrentando a Covid-19

 

O coronavirus, doença causada pelo vírus covid-19 que pegou o Mundo inteiro de surpresa, nada mais é do que o juízo de Deus exercido por meio da Sua justiça contra os pecados da humanidade. É certo, que a Ciência tem a sua explicação para os fatos, mas como sou um ignorante em Ciência, atenho-me às profecias reveladas no Livro Sagrado.

Enquanto escrevo estas mal traçadas linhas, o boletim oficial do covid-19 em Chapadinha, apresenta os seguintes números: Casos ativos: 223, hospitalizados: 23, Novos casos: 101 e óbitos: 119. Dados de 27/05/2021, às 21 horas. Infelizmente, perdemos 119 amigos para a temida doença que tem assolado a humanidade, trazendo aflição, medo e dor.

Embora os números pareçam assustadores- e de fato são – é notório o esforço da gestão municipal, através da prefeita Belezinha, do secretário de Saúde, Richard Wilker;  secretário de Articulação Política, Aluísio Santos, e por extensão de todos os secretários, titulares e adjuntos, em unir forças para combater os efeitos da pandemia em Chapadinha. 

Na gestão passada, o Município recebeu um aporte de cerca de R$ 12 milhões para combater o avanço do coronavírus, entretanto até a presente data, ainda não está claro como esse recurso foi utilizado, pois o Município sequer oferecia testes para detectar a doença, as pessoas faziam em laboratórios particulares ao preço médio de R$ 150,00.

Hoje, além do Município dispor de testes, a atual gestão ainda descentralizou os mesmos, pois já é possível fazer em algumas UBS, não mais apenas na UPA. Caso o paciente teste positivo, já recebe todo o protocolo para iniciar o tratamento.

A cobertura vacinal foi um sucesso. Das cerca de 15 mil doses recebidas até o momento, já foram aplicadas cerca de 13,5 mil, beneficiando a faixa etária a partir de 65 anos, mais alguns grupos específicos beneficiados pela prioridade. Convém frisar, que na primeira etapa da vacinação, o Município fez uma busca ativa da população idosa, com maciça divulgação, ofereceu toda a estrutura necessária, inclusive ônibus para buscar os idosos.

Como resultado dos esforços da prefeita Belezinha e do secretário Richard Wilker, hoje a UPA dispõe de 27 leitos, exclusivos para o tratamento da covid-19. A gestão também tem se preocupado com a segurança sanitária dos servidores da chama “linha de frente”. A sociedade precisa reconhecer o valor desses servidores, que bravamente lutam dia e noite para oferecer o melhor atendimento à população.

Outra grande iniciativa da prefeita Belezinha e do secretário Aluízio Santos, foi com relação a segurança alimentar da população. Através de parcerias com duas empresas do ramo de supermercados, centenas de cestas básicas foram arrecadadas e distribuídas tanto na zona urbana quanto na zona rural. Posteriormente, mais cestas foram distribuídas, mas adquiridas com recursos do erário municipal.

A gestão vem fazendo a parte dela, porém a sociedade precisa fazer a sua,  para que os esforços não sejam em vão. A prefeita e  a sua equipe vem trabalhando incansavelmente para minimizar os efeitos da pandemia, e com a graça  e a misericórdia de Deus, haveremos de celebrar um novo tempo de paz, de progresso e saúde para todos os chapadinhenses. Que assim seja!


                   (*) Hipólito Cruz é contabilista, pedagogo, bacharel em Teologia, geógrafo, com pós-graduação em metodologia no ensino de História e Geografia e está secretário adjunto de Políticas para a Igualdade 

TAG